segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Complexo Cultural Teatro Deodoro - Governo de Alagoas firma convênio com Ministério da Cultura para construção de espaço anexo ao Teatro Deodoro


Mesmo fechado para reformas, o Teatro Deodoro não para. Segundo a Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (DITEAL), além dos projetos realizados no Teatro de Arena, que retornarão em maio, além da programação para os 100 anos que será divulgada em breve, outro grande empreendimento deste centenário palco de Alagoas será a construção do Complexo Cultural Teatro Deodoro, que no último dia 06, deu um grande passo, com a assinatura e publicação no Diário Oficial da União do Convênio Siconv nº 723573/2009 – MINC/FNC/DITEAl/Governo do Estado de Alagoas, que teve como objeto a cooperação e colaboração recíproca das partes, na implementação da 1ª etapa do Projeto “Construção do Complexo Cultural Teatro Deodoro”.

- Construção da 1ª Etapa =Total = R$ 1.895.134,15


- Repasse do Ministério da Cultura: R$ 1.493.579,68 (desembolso em única parcela)

- Contrapartida do Governo do Estado/AL: R$ 401.554,47 (desembolso em 2 parcelas)




O Governo do Estado já detém o Termo de Imissão de Posse do terreno localizado ao lado do Teatro de Arena (anexo ao Teatro Deodoro), onde funcionava um estacionamento onde será construído o Complexo Cultural Teatro Deodoro, que ficará sob responsabilidade da Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (DITEAL) que informa que o complexo abrigará espaços estratégicos – para acomodar os Corpos permanentes da Orquestra de Câmara (41 músicos), de Baile (12 bailarinos) e da Cia. de Teatro (06 atores); Cursos/Oficinas de Artes, dentre outras ações de expressão artística e de qualificação profissional para a área de cultura; a Galeria de Arte Miguel Torres; acervos; além das instalações do quadro funcional técnico e administrativo da Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas /DITEAL –, com o firme propósito de impulsionar a cultura das artes, bem como ampliar a democratização do consumo e da produção artístico-cultural para a comunidade alagoana, principalmente a de maior vulnerabilidade sócio-econômica.



 
A criação desses espaços impulsionará o cenário de nossas artes, colaborando com toda a cadeia produtiva do mercado cultural em Alagoas.


O apelo maior desse empreendimento é, além de incentivar o estudo, a pesquisa e a formação continuada de jovens talentos, possibilitar a cultura das artes, ampliando o acesso e o consumo às criações culturais, pela população alagoana, especificamente a de menor poder aquisitivo.


Além do aprimoramento como profissionais, os corpos permanentes do Teatro Deodoro/Estado de Alagoas (músicos, bailarinos e atores), atuarão como multiplicadores, ultrapassando os muros da instituição, indo às parcerias, interagindo via realização de cursos livres, apresentações artísticas, assim como incentivando às produções culturais em escolas, associações etc, possibilitando a realização de cursos/oficinas de Cenotécnica, Cenografia, Iluminação, Sonorização, Figurinos e Adereços, dentre outros, visando solidificar o mercado cultural local, a partir da qualificação de profissionais para integrar a cadeia produtiva local. Hoje, por exemplo, o Teatro Deodoro já precisa de profissionais para trabalhar na área técnica, já que vários técnicos já estão para se aposentarem e há dificuldade de encontrar mão-de-obra qualificada para substituí-los.


O Complexo Cultural Teatro Deodoro também viabiliza a instalação da Galeria de Artes Miguel Torres, ampliando o espaço para as exposições artísticas, nas suas mais diversas linguagens, bem como acervos de artes plásticas, partituras, dentre outros, conforme a trajetória produtiva dos corpos permanentes.


Segundo o Diretor-Presidente da DITEAL, Juarez Gomes de Barros, a construção do complexo ocorrerá em paralelo às comemorações dos 100 anos do Teatro Deodoro: “Esse é um dos maiores investimentos, senão, o maior, na área cultural em Alagoas, que só está se tornando possível graças a visão empreendedora do Governador Teotõnio Vilela Filho, que entendeu a importância desse projeto, não só por causa do centenário do Teatro Deodoro, mas para a vida cultural do Estado. Em outubro de 2008 esse projeto do Complexo foi entregue ao Ministro da Cultura, Juca Ferreira, que junto com sua equipe o elogiou muito pela sua riqueza de detalhes técnicos e conceituais.”, finalizou.





Nenhum comentário:

Postar um comentário